Todos os posts em: Opinião

Córregos serão realmente despoluídos?

Córrego Zavuvus – 1996 Desde 2019 o Governo do Estado de São Paulo lançou o Prograna Novo Rio Pinheiros, que promete a despoluição do Rio Pinheiros. Para isto, foi lançado um enorme programa de despoluição dos córregos que desaguam no rio. Aqui na zona sul, os principais são o Córrego Zavuvus e o Córrego do Cordeiro. Por décadas, estes dois córregos foram descuidados pelas autoridades, o que antes, nas décadas passadas eram sinônimos de beleza, se tranformou em um descaso total das autoridades, que viram a degradação completa destes, que antes eram riachos, com vida, se transformarem em um local de despejo de esgoto à céu aberto. Com o passar das de décadas, milhares de pessoas ocuparam às margens destes córregos, em situações insalubres, ocasionando inúmeras enchentes na região. O Expresso Periférico, em no artigo “Imagens falam por sí”, retrata bem a situação atual dos córregos. Pequenos afluentes – A situação pior são dos pequenos afluentes destes córregos, onde a comunidade está praticamente em cima. São tantas, casas e barracos construídos em pequenas vielas, que …

Na Copa América sobra hipocrisia e falta bola

Por Sylvio Micelli O anúncio da realização da Copa América 2021 no Brasil gerou discussões acirradas, num momento em que tudo vira um Fla-Flu. A verdade é que o que menos importa é a bola, porque tudo virou discussão de instrumentalização política. O torcedor, então, já foi alijado do processo há muito tempo. Ao presidente Jair Bolsonaro, a realização de um evento esportivo vem a calhar. Ele tira o foco da CPI da Pandemia. Além disso, negacionista que é, quer bancar o evento para ratificar suas opiniões sobre a pandemia e o isolamento. Fará discurso para convertidos, apoiadores que certamente irão apoiá-lo e chamá-lo de mito. A disputa também gera uma briga entre a Globo e o SBT. A emissora de Sílvio Santos detém os direitos de transmissão da competição. Desta forma, fica cômodo aos grandes narradores da Globo descarregarem sua verborragia contra o evento. Mas que fique bem claro, o interesse é meramente financeiro. Por fim, os jogadores argentinos prometem boicotar a competição, porque ela saiu de seus territórios. No frigir dos ovos, o …

O amor social extinto

No passado, os mutirões eram mais comuns nas periferias. Há muito tempo, os vizinhos da rua onde morávamos eram mais que nossos amigos, eram como um familiar, um ente querido, pois todos se conheciam nas ruas. Sabíamos quem eram os comerciantes do bairro e as pessoas que frequentavam estes lugares, o Zé do açougue, o Mário do bazar, o Manoel da padaria, os engraxates que ficavam nas calçadas próximas dos pontos de ônibus e padarias; as crianças que brincavam nas ruas, empinando pipas, jogando bolinhas de gude, rodando peão ou jogando bola. Estas crianças eram conhecidas por todos, como o Luizinho, filho da Dona Luzia, O Kaká, filho do seu Mário, O Carlinhos, filho do Otávio; o Tadeu, que era filho da Dona Maria e a Manoela, filha da Dona Joana, era tudo assim, uma verdadeira comunidade completamente interligada casa-igreja-sociedade amigos de bairro-botecos-rua-escolas… Ou seja, era tudo conectado e compartilhado.     Toda esta rede fazia parte de um sistema social, era uma verdadeira comunidade onde aconteciam mutirões, compartilhamento de alimentos ou pratos especiais. Se um …

A várzea virou a chave

Por Antônio Carlos – NenémJornal O Gol Varzeano A solidariedade é que entra em campo nos tempos de pandemia O futebol arte, solidário, teve que mudar seus rumos como tantas outras atividades. A covid igualou todos nós; os pobres, os ricos, os amadores, os profissionais, os de perto e os de longe também. Todos estamos no mesmo barco mas, como sempre, o futebol de várzea é muito solidário e como não poderia deixar de ser, mudou a chave pra socorrer e colaborar com aqueles  que nada têm. Os números de necessitados são alarmantes, o serviço médico insuficiente, o comércio fechado e é aí que entra o futebol solidário, que abre os braços e acolhe a todos, com as mais diferentes necessidades,  sem burocracias e tentando  suprir as necessidades mais prioritárias de suas comunidades. Mas, como sempre, o futebol de várzea, não perde nunca suas esperanças, e por já está acostumado com as dificuldades, vai como todos os brasileiros, superar está terrível fase e voltar a trazer alegrias,  solidariedade, ensinamentos aos que dele dependem de quaisquer …

Os professores e sua Odisseia!!!!

Por Renato Spadini Jr.Professor de História pela PUC Ser professor hoje é uma grande Odisseia, só que a chances de se voltar para casa são e salvo, são muito menores do que as chances que Ulisses teve. Hoje o professor enfrenta as mazelas e penúrias muito maiores que as do herói mitológico. Ciclopes, feiticeiras, redemoinhos e sereias, que comparados ao que vivemos hoje, são dóceis bichinhos, diante do desinteresse dos alunos; a falta de organização e sucateamento das escolas públicas; a corrupção de diretores, dirigentes e as ambições políticas de secretários da educação e governadores. Enfrentam ainda o descaso da população; a falta de formação, a falta de competência e de vontade de muitos que se apresentam como professores, e claro… A pior de todas desgraças: a Covid-19, que mata, literalmente, centenas de professores! Junto com o Corona Vírus,  vem também, essa bizarra e fúnebre insistência do governador João Dória, só não vou chamá-lo de mediato, por que o mito é outro,  em enviar professores para aulas presenciais, pois “a educação é essencial” sendo que …