Autor: Sergio Pires

População pode levar seus pets aos veterinários gratuitos

O munícipe deve comparecer em uma das unidades, de segunda a sexta-feira, para retirada de senha a partir das 6h, levando além do animal a ser atendido A Prefeitura de São Paulo prorrogou a parceria com a Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais – Anclivepa para atendimento na Unidade Sul dos Hospitais Veterinários. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (Cosap), mantém normal o atendimento nos três hospitais veterinários públicos do município acontece normalmente, de maneira gratuita.   No dia 21 de julho, a Secretaria da Saúde publicou, no Diário Oficial da Cidade, a prorrogação do Termo de Colaboração com a Anclivepa/SP, para atuação na Unidade Sul para os próximos 30 dias. Nesse período, será analisada proposta da entidade, na qual solicitou reajuste de 28% para continuidade do serviço gratuito à população.  A cidade de São Paulo oferece atendimento clínico e cirúrgico aos animais por meio de três hospitais veterinários públicos: Na Zona Norte, na av. General Ataliba Leonel, 3.194 – Parada Inglesa; na …

Futebol contra fome

O jornal O Gol Varzeano com apoio do jornal O Bairro Cidade Ademar realiza neste sábado, dia 31, o amistoso Master Gol x Mais de 50 da Vila Missionária. Trata-se de um amistoso com vários atletas veteranos da várzea que já atuaram em vários clubes da região, para arrecadação de alimentos não perecíveis para distribuir para famílias carentes. Até o momento, já foram arrecadadas 100 cestas básicas para distribuir para instituições carentes. O jogo acontecerá no CDC Cidade Ademar, no tradicional Campo do Winner às 7h30.

Amor engessado

Não conheço nenhum ser humano que gostaria de se machucar ou ter algum osso fraturado. Sabemos que a dor é imensa, fisioterapias e sem falar da dor de cabeça em ir até o hospital, enfrentar filas para ser atendido e aguardar e aguardar até ser chamado pelo tal “Doutor”. Quando pivete… Lá da época do ginásio, atual Fundamental II, vivia com arranhões, cascas de feridas pelos cotovelos e nos joelhos, mas nunca… Nunca quebrei nada! De fato, não tenho nenhum orgulho por isso. Aliás, quem se orgulhava de se machucar era o João Carlos, quando estávamos na 6ª série. Ele tinha quebrado o pulso. E daí? Hum… A questão é que, a forma de sua narrativa como tinha se machucado, chamava atenção de todos! Era um herói. E exibia como troféu um gesso no braço esquerdo. E, o melhor é que todos escreviam ali lhe desejando boa recuperação, os amigos escreviam seus nomes, desenhos, pintura etc. Já as meninas… Ah! As meninas deixavam coraçõezinhos… Beijos de batom… Inclusive os beijos de Ana Claudia e Sônia …