Opinião
Deixe um comentário

Por novos Centros Esportivos nas periferias

Sesc até há pouco tempo permitia que pessoas que não trabalhavam no comércio ficassem sócias. Hoje é proibido e com poucos clubes municipais disponíveis, jovens, adolescentes e adultos não têm onde ir para praticar algum esporte.

Lá no final dos anos 80, todas as crianças, jovens e adultos faziam enormes filas para frequentar os Centros Esportivos, que hoje não são tão frequentado como antes. Estes espaços não são tão atrativos para a população e os frequentadores destes locais diminuíram nos últimos anos, por falta de investimento das últimas prefeituras. Faço tal afirmação por ter sido sócio durante anos destes centros esportivos, como o Centro Esportivo Ibirapuera, o CEI como era conhecido pelos seus frequentadores.

O mesmo acontecia nos demais clubes, como o Joerg Bruder em Santo Amaro. E a causa deste descuido não tem partidos políticos é descaso de todas as prefeituras anteriores. Lembro quando a prefeita Luiza Erundina (1989-1993) assumiu a prefeitura e acabou com o campo de futebol principal deste clube para construir um Sacolão Popular em Santo Amaro. Foi um fiasco danado, no mesmo ano, o local foi fechado e o clube ficou sem campo, que era tão tradicional.

Dizem os moradores do Jardim Miriam que ela cedeu parte do terreno onde tinha o famoso “Campo Miriam” para a construção do 98º Distrito Policial, que fica em frente à E. E. Professor José Nascimento, e, me parece, que isto é ilegal, assim como bares em frente às escolas, mas isto não vem ao caso agora, mas só para ilustrar o descaso quanto ao esporte, que só fez piorar nos governos seguintes.

Se a prefeita Luiza Erundina deixou de investir nos clubes municipais, o prefeito Paulo Maluf (1993/1996) começou a matá-lo. Nesta época, ficaram proibidas as pessoas que moravam em um determinado bairro, frequentar o clube de outra localidade. Como morador da Cidade Ademar, lembro que fui impedido de renovar a carteirinha do CEI.

O seu sucessor, prefeito Celso Pitta (1997/2001) acabou com tudo, alguns clubes ficaram fechados por meses. A esperança era a prefeita Marta Suplicy (2001/2005), e, foi uma outra decepção, não foi feito absolutamente nada. Para falar de Serra/Kassab até os dias atuais é perda de tempo, pois outra vez nada foi feito. Nestes anos o Sesc permitia que pessoas que não trabalhavam no comércio pudessem ser sócias, que amenizava o problema. Porém, esta medida foi revogada e a população não pode mais ser sócia do Sesc, apenas para os comerciários.

Torçamos para que novos espaços sejam abertos e novas políticas voltadas ao esporte possam surgir, principalmente para os jovens à partir dos 14 anos. O jornal O GOL está sempre disposto a apoiar o esporte em todos os sentidos.

Sérgio Pires

Este post foi publicado em: Opinião

por

Formado em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo, Letras, pela Faculdade Diadema. Pós-Graduado em Estudos Linguísticos e Literários pela Fundação Santo André. Professor da Rede Estadual de Ensino... Amante da literatura e simplesmente andante das ruas de São Paulo e apaixonado pelas comidas de boteco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s